DDS – Guia completo sobre o Diálogo Diário de Segurança

DDS

Não costuma-se falar muito sobre o DDS, mas eles são parte ativa da segurança no trabalho. Em resumo, a sigla é de Diálogo Diário de Segurança e pode acontecer sem que saiba-se seu nome.

Esse diálogo promove o reforço das regras de segurança no trabalho dentro da empresa. Pode ser feito de maneira individual ou coletiva, cabendo ao gestor decidir e promovê-lo.

Portanto, saber utilizá-lo a favor do seu negócio é essencial até mesmo para a união dos colaboradores. Dessa forma, fizemos um guia para ajudar a aplicar o diálogo diário na sua empresa.

Como fazer um DDS

Assim como qualquer passo dentro da empresa, essas conversas precisam de planejamento. Por isso, para facilitar o início do planejamento, pensar em algumas coisas auxilia bastante.

O primeiro passo é estabelecer onde se quer chegar com esses DDS. Fazer com que o colaborador converse sobre um assunto desconexo não o engajará com a empresa, pelo contrário.

Estabelecidos os temas, pense em colocar isso para a realidade e linguagem do seu funcionário. Não adianta ter um tema importante se ele se torna afastado da sua equipe e vivência. Traga o mais próximo possível para o dia a dia daqueles que ouviram.

A partir dessas ideias, você conseguirá estruturar de maneira eficiente conversas que farão diferença no cotidiano. Agora, é só pensar em engajá-los e trazer temas diversos e dinâmicos ao longo dos diálogos.

Quais temas abordar

Como dito anteriormente, o que mais vale é trazer temas que você sente que sua equipe precisa. Como os DDS não são tão restritos, eles permitem a abordagem de temas mais flexíveis.

Além disso, duram, geralmente, em torno de 15 minutos. Dessa forma, cita-se o tema de forma rápida. Então o gestor tem mais liberdade para trazer exemplos práticos e abrir para os funcionários.

Alguns temas que fogem ao específico da segurança do trabalho também deve ser trabalhados. Assim, diálogos podem ser sobre:

  • Saúde e bem estar no ambiente de trabalho;
  • Saúde mental dos colaboradores;
  • Situações que aconteceram em dias anteriores e devem ser evitadas;
  • Brincadeiras fora de hora dentro da empresa;
  • Limpeza e organização nos escritórios.

Esses temas, portanto, são comuns a praticamente todos os ambientes. Por serem gerais, também, são mais fáceis de se abordar em conversas rápidas. Afinal de contas, esse é o objetivo dos DDS: conscientizar os funcionários e aumentar a qualidade do trabalho.

Como fazer os DDSs serem interessantes aos colaboradores

Tendo em vista que o tempo dos diálogos não é muito, o ideal é ir direto ao assunto. Existem outros momentos que terão mais tempo para conversar, como na SIPAT, mas não nesse caso.

Tornar o diálogo dinâmico, portanto, é essencial. Existem algumas formas de fazê-lo, como, por exemplo, estimular a união dos seus colaboradores. Mostrar situações em que o coletivo auxilia na melhoria do trabalho é uma ótima maneira de não perder a atenção dos ouvintes.
Outra forma, também, é pesquisar dinâmicas que envolvam o assunto que se quer abordar. Assim, não torna-se uma palestra e você atinge seu objetivo de melhorar o cotidiano do seu grupo.

Compartilhe esse post

Share on facebook
Share on whatsapp
Share on linkedin

Siga-nos

Leia Mais Sobre SIPAT