7 principais problemas no sexo de homens e mulheres

Sexo é uma coisa que a maioria gosta e os médicos recomendam sua prática, pois há inúmeros benefícios a saúde, mas há também diversas complicações no sexo, por isso vamos enumerar os 7 principais problemas no sexo de homens e mulheres.

De acordo com uma pesquisa da empresa Durex Global Sex Survey de preservativos, um pouco mais de 50% de homens e mulheres do Brasil se dizem insatisfeitos sexualmente.

Os 7 principais problemas na relação sexual de homens e mulheres

Abaixo, deixamos 7 principais problemas e complicações sexuais que podem ser resolvidos facilmente.

1.Falta de desejo Sexual: O que fazer com a falta de desejo sexual?

A maior parte das pessoas que sentem falta de desejo sexual são as mulheres e elas costumam a procurar ajuda por este motivo.

Isso acontece porque muita gente ainda pensa que excitação advém de maneira espontânea, mas a verdade é que deve ser estimulada.

Curiosamente, o problema de falta de desejo afeta também homens de todo mundo, atualmente esse número cresce todo dia.

O que pode acarretar esse tipo de problema sexual, geralmente, é o estresse do dia a dia e certos remédios antidepressivos.

A solução é buscar administrar mais o seu dia a dia para que você tenha tempo de curtir uma relação sexual com seu(a) parceiro(a) adequadamente. Além de tentar tirar 5 minutos do seu dia para fazer um relaxamento mental ou meditação para diminuir tensões mentais que possam bloquear desejos sexuais.

2. Ejaculação precoce: O que fazer com a ejaculação precoce?

Diferente da razão anterior, a ejaculação precoce é o que mais leva homens de todo o mundo para o consultório.

Pois, estes se sentem desconfortáveis com sua disfunção em ejacular muito rapidamente.

A solução para todos os casos de pessoas do sexo masculino (independente da orientação sexual) é procurar ajuda de um urologista para viver uma vida sexual mais saudável. Além de exercícios de controle de ansiedade, que podem ajudar bastante.

3.Mulheres que não conseguem ter orgasmos sexuais

Uma das principais razões para muitas pessoas do mundo inteiro, especialmente o Brasil, ter problemas nas relações sexuais é essa lenda que reza até hoje: mulheres não precisam ter orgasmos.

Além de ser uma mentira, o fato de muitas mulheres não sentirem prazer, ficar excitada e ter orgasmo é mais por causa de certas situações inusitadas ou mesmo constrangedoras que as mulheres passam.

Ou seja, o problema está mais no modo de pensar que por alguma doença sexual (salvo as exceções).

De acordo com a Durex Global Sex Survey, apenas 22% das mulheres alcançam o orgasmo e os motivos vão desde dificuldades no relacionamento até bloqueio de se entregar na hora H.

Para que uma pessoa sinta orgasmo, é necessário a “perda de controle” para haver uma sensação de entrega, para conseguir ter orgasmos.

Muitas mulheres têm essa dificuldade, pois são criadas para ter vergonha de sentir certas sensações sexuais.

Também podemos apontar a falta de estímulo em regiões sexuais, afetividade e experiências sexuais anteriores traumáticas que podem desenvolver a anorgasmia (falta de orgasmo).

A solução é procurar um terapeuta ou até um ginecologista para esclarecer melhor o assunto. Para às mulheres ajuda bastante também ter mais diálogo com o seu parceiro(a).

4. Monotonia sexual: Como superar a monotonia sexual?

Por mais que o sexo sirva para quebrar a rotina, especialmente em relacionamentos mais longo, o ato sexual pode se tornar monótono.

Ou seja, o sexo entre vários casais de longa data entra na “mesmice”, tendo a mesma abordagem do parceiro e as mesmas posições sexuais.

Fora a falta de sintonia que muitos casais têm: por mais que se deem bem no dia a dia, não possuem a mesma afinidade na cama.

E este é um dos motivos mais corriqueiros de reclamação nos consultórios de todo o país.

A solução é quebrar a rotina de verdade e conhecer outras formas de ambos se relacionar sexualmente (mas, que seja confortável e agradável para os dois).

Pode-se fazer um visita a um sex shop por exemplo, ou mesmo tentar outros estímulos como preservativos saborizados, perfumes e roupas sensuais, além de fazer exercícios físicos que estimulem regiões sexuais como o períneo

5. Homens e mulheres que não se sentem desejados: Como aumentar o desejo sexual do meu parceiro?

Por mais que esta razão pareça mais comum entre as mulheres, os homens reclamam com grande frequência que não se sentem desejados por suas parceiras, principalmente em união de longa data.

Com isso, eles se sentem desmotivados para dar iniciativa ao sexo com sua companheira, sendo inclusive uma queixa simular das mulheres.

De acordo queixas nos consultórios, o que os homens mais buscavam era sentir que realmente a parceira os querem e os desejam.

A solução para isso é o casal ter mais diálogo e serem mais abertos um para o outro na hora de questionar seus incômodos. Além de tentar fazer viagens ou mesmo um passeio simples no parque, gerando um afeto maior e desejo de compartilhar mais tempo.

6.Escondendo a disfunção erétil: Como lidar com a disfunção erétil?

Entre pessoas do sexo masculino, uma grande queixa deles é justamente a disfunção erétil, ou seja, a dificuldade de ter ou manter ereção.

De acordo com a Sociedade Brasileira de Urologia, 59% dos homens entre 40 a 69 anos já falharam na ereção e isso os incomoda muito.

Para as mulheres, a queixa mais recorrente nesse tipo de saúde com relação a saúde do corpo é a dor na penetração.

Essa é uma das causas que as fazem não ter orgasmo nas relações sexuais.

Para ambos os casos, a solução é procurar ajuda médica, especialmente se os sintomas persistirem.

Culturalmente, homens não tem o costume de buscar ajuda médica (mesmo para tratar uma DST) e para piorar, partem para o uso de medicamentos comprados “a olho”, que podem camuflar problemas sérios de saúde.

Já no caso das mulheres, uma das coisas que podem ajudá-las na hora da penetração, é a boa investida nas preliminares do(a) parceiro(a) e ir ao ginecologista uma vez ao ano para avaliar se está tudo bem.

7. Sexo como obrigação: Devo me sentir obrigado(a) a fazer sexo como meu parceiro?

Por fim, uma das razões que deve ser discutida repetidamente é a lenda de que sexo é obrigatório.

Não é porque especialistas confirmam que sexo faz bem a saúde que as pessoas devam pensar nele como um ato obrigatório.

Tudo tem o seu tempo e as pessoas devem praticar sexo quando quiserem e de forma consentida entre ambos.

Por isso, o diálogo e o conhecimento do assunto são importantes, para que ambos se sintam confortáveis e dispostos ao ato sexual.

Assim, ambos terão uma relação sexual saudável, sem obrigações e nem pressões e aproveitarão ao máximo esse momento tão prazeroso na vida de qualquer humano.

Conclusões:

O sexo é uma prática saudável e momento fantástico na vida das pessoas, mas deve ser tratado com leveza e cuidado adequado, por isso não tenha vergonha em procurar um médico, fazer meditações e conversar frequentemente com seu parceiro ou parceira sexual.

Compartilhe esse post

Share on facebook
Share on whatsapp
Share on linkedin

Siga-nos

Leia Mais Sobre SIPAT